ANCHYSES JOBIM LOPES   

Psicanalista do CBP-RJ

Mestre em Medicina pela UFRJ

Doutor em Filosofia pela UFRJ



PSICANÁLISE E RELIGIÃO


















Arte da era glacial – arte das cavernas – e o primeiro totem da humanidade (ou, não é que Totem e tabu pode estar certo?)

O homem leão, uma escultura totêmica datada de 40.000 anos atrás, até o momento objeto artístico mais antigo da humanidade. A revolução do paleolítico superior, era nasceram: linguagem falada, música, arte, religião e uma sociedade maior e mais complexa. O início do inconsciente dinâmico e o surgimento da metáfora como os portadores dessa revolução. A arte das cavernas como a forma de aplacar a percepção da morte pela religião, surgindo o totemismo e o xamanismo. Especialistas em arte das cavernas interpretam as criaturas meio animais como seres metamórficos, mediadores entre este mundo e o outro. No referencial psicanalítico, podem ser interpretados como operadores da transformação do animismo e sua psicose latente num totemismo mais estável e na neurose.

Publicado em Estudos de Psicanálise, Publicação Anual do Círculo Brasileiro de Psicanálise, Belo Horizonte, nº 45, Belo Horizonte, julho 2016.







Breve Introdução a Uma História da Libido:
Poetas Latinos, Santo Agostinho e Freud (via Foucault)


Uma dúvida sobre as origens da palavra libido na obra de Freud. O uso do termo libido pelos poetas e escritores latinos e as práticas sexuais que seriam coetâneas as obras destes autores. O uso do termo libido na obra de Santo Agostinho e a condenação de toda sexualidade não reprodutiva na obra agostiniana. A sexualidade na obra freudiana como uma recusa a sexualidade cristã e, ao mesmo tempo, diversa da greco-romana.

Publicado em Estudos de Psicanálise, Publicação Anual do Círculo Brasileiro de Psicanálise, Belo Horizonte, nº 35, Belo Horizonte, julho 2011.









Breve Súmula de Ateologia Prática

Courte somme d’Athéologie Pratique

Ateísmo, materialismo e crítica à religião na obra de Freud. A O método psicanalítico, continuação da maiêutica socrática, antagônico de dogma e texto sagrado.

Publicado em Estudos de Psicanálise, Publicação Anual do Círculo Brasileiro de Psicanálise, Belo Horizonte, nº 31, Salvador, outubro 2008.